IMPRIMIR ESSE TEXTO (PDF)

Print Friendly and PDF

sábado, 22 de setembro de 2012

CRISTOLOGIA


CRISTOLOGIA
Pr. Felipe Miranda
INTRODUÇÃO

A Cristologia é a área de estudo dentro da Teologia Sistemática que se ocupa da interpretação dos textos bíblicos referentes à pessoa e à obra de Jesus Cristo.

A PESSOA DE CRISTO

“O primeiro homem, da terra, é terreno; o segundo homem, o Senhor, é do céu.” 1 Coríntios 15:47

DEFINIÇÃO ETIMOLÓGICA

A palavra CRISTOLOGIA deriva-se da junção de duas palavras gregas; Christhos +Logia. Significando o “estudo da pessoa de Jesus Cristo”.

Messiah hb.; Christhos gr. – Messias, Cristo, Ungido.
Logia gr. – Estudo, tratado, doutrina ou fala.
Cristologia  Estudo da pessoa de Cristo.

A Cristologia é uma das principais doutrinas do Cristianismo. Uma vez que Cristianismo está diretamente ligado à Pessoa de Cristo é de extrema importância que cada cristão tenha sua fé bem firmada para que possa conservar a mesma. Também é necessário o estudo sistematizado da Cristologia para se proteger dos ataques das seitas e heresias que rondam esse aspecto do Evangelho de Cristo desde a sua origem. Tanto que até mesmo os apóstolos enfrentaram e combateram os primórdios dessas controvérsias teológicas.



AS DUAS NATUREZAS DE JESUS CRISTO
(DIVINO-HUMANO)

“Porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade;” Colossenses 2:9

Desde que Jesus Cristo ascendeu-se ao céu, os cristãos têm sofrido perseguições de todas as formas. Porém, nenhuma perseguição é tão danosa quanto uma distorção das Escrituras.
Sendo assim, o inimigo tem levantado homens para disseminar heresias baseadas em interpretações equivocadas de textos bíblicos isolados, fazendo com que muitas pessoas desatentas e recém-convertidas, se tornem presas fáceis às diversas distorções bíblicas difundidas pelos falsos mestres.
Para introdução à Cristologia, vejamos algumas passagens que se refere à deidade de Cristo:

É DEUS: João 1.1; 10. 30,33,38; 14. 9,11; 20. 28; Romanos 9.5; Cl. 1.15; Filipenses 2.6; Hebreus 1.3; 2 Coríntios 5.19; 1 Pedro 1.2; 1 João 5.2; Isaías 9.6
É TODO-PODEROSO: Mateus 28.18; Apocalipse 1.8;
NÃO FOI CRIADO, É ETERNO: João 1.18; 6.57; 8.19,58; 10.30,38; 14.7,9,10,20; 16.28;17.21
É AUTOR DA CRIAÇÃO: João 1.3; Colossenses 1.16; Hebreus 1.2,10; Apocalipse 3.14
O FILHO UNIGÊNITO (Jesus Cristo) POSSUI OS ATRIBUTOS EXCLUSIVOS DO PAI

A passagem de João 1.1-3 já seria mais do que suficiente para esclarecer toda a Cristologia em apenas poucas palavras. Um estudo mais aprofundado faz-se necessário apenas para que haja uma apologética* mais funcional. (* Apologética = Defesa da Fé)

JESUS É ONIPOTENTE - (Lucas 4: 35, 36, 41). Ele tem poder sobre os demônios (Marcos 8: 16; 10: 1), tem poder sobre as doenças (Marcos 10: 8) e tem poder para guardar (Mateus 28: 18; Apocalipse 1:18; Mateus 24:30; Hebreus 1:9,10) “Eu sou o Alfa e o Ômega... o Todo-Poderoso” Apocalipse 1.8.
JESUS É ONISCIENTE - (João 16:30; 21:17). “Senhor, tu sabes todas as cousas”.
JESUS É ONIPRESENTE - (Efésios 1:20-25; Mateus 18:20) “onde estiverem dois ou três, em meu nome, ali estou no meio deles”.
JESUS É IMUTÁVEL - (Malaquias 3:6; Hebreus 13: 8; Hebreus 1: 12).
JESUS É ETERNO - (Colossenses 1:17; João 1:1; Miquéias 5:2; Isaías 9:6).
JESUS É ADORADO - (Apocalipse 7: 9-12; Mateus 4:10; Mateus 28:9-17; 14:33; 15:25; Lucas 24:52; Hebreus 1:6).
A CONSCIÊNCIA DE CRISTO DA SUA DIVINDADE - O próprio Cristo tinha consciência da sua divindade. Ele mesmo se iguala ao Pai na vida (João 5:26), na honra (João 5:23), na glória (João 17)

JESUS CRISTO É APRESENTADO COMO:



O Primeiro e o Último (Isaías 41.4; Colossenses 1.15,18; Apocalipse 1.17; 21.6)
Salvador (Tito 3.4-6)
Senhor dos Senhores (Apocalipse 17.14)
Senhor de todos e Senhor da Glória (Atos 10.36; 1 Coríntios 2.8)
Rei dos Reis (Isaías 6.1-5; João 12.41; 1 Timóteo 6.15)
O Caminho (João 14.6; Hebreus 10.19,20)
Verdadeira Luz (Lucas 1. 78, 79; João 1.4,9)
A Vida (João 11.25; 1 João 5.11,12)
Juiz (Mateus 16.27; 25.31,32; João 5.27; 2 Timóteo 4.1; Atos 17.31)
Pastor (Salmos 23.1; João 10. 11,12)
Cabeça da Igreja (Efésios 1.22)
Perdoador dos pecados (Salmos 103.3; Marcos 2.5; Lucas 7.48,50)
Preservador de tudo (Hebreus 1.3; Colossenses 1.17)
Doador do Espírito Santo (Mateus 3.11; Atos 1.5)
Santificador (Hebreus 2.11)
Mestre (Lucas 21.15; Gálatas 1.12)
Ressuscitador de si mesmo (João 2.19)
Inspirador dos profetas (1 Pedro 1.17)
Supridor de ministros à Igreja (Efésios 4.11)



HERESIAS CRISTOLÓGICAS

Dentre os muitos falsos conceitos quanto à divindade de Jesus Cristo, surgidos a esses séculos de história do cristianismo, se destacam os seguintes:
O GNOSTICISMO [Do gr. Gnostikós, conhecimento] Escola teológica que floresceu nos primórdios do Cristianismo. Contrariando as pregações dos apóstolos, seus adeptos diziam-se os únicos a possuírem um conhecimento prefeito de Deus. Seu arcabouço doutrinário considerava a matéria irremediavelmente má. Por isso, diziam que a humanidade de Cristo era apenas aparente.
Os gnósticos foram muito combatidos pelo apóstolo João que, em suas epístolas, fazia questão de mostrar ser o Senhor Jesus verdadeiro homem e verdadeiro Deus.
O gnosticismo visava também conciliar todas as religiões, unido-as através da gnose que, segundo ufanavam-se, era um conhecimento mais profundo. (Dicionário Teológico – Claudionor Corrêa de Andrade – CPAD)

O AGNOSTICISMO [Do gr. A, não + gnoses, conhecimento: agnosticismo = não conhecimento] Corrente filosófica que afirma ser o homem incapaz de saber se Deus existe ou não. Foi o filósofo inglês T. H. Huxley quem usou este vocabulário pela primeira vez. Isto ocorreu em 1869. Acredita-se que essa perspectiva filosófica tenha se originado da inscrição que Paulo encontrara num altar em Atenas: “Ao Deus desconhecido” (Atos 17.23). (Dicionário Teológico – Claudionor Corrêa de Andrade – CPAD)

O EBIONISMO (Ebion hb. significa “pobre”) – Negava a divindade de Cristo, considerando-o como um simples homem.

O DOCETISMO* (Docetas Séc. II d.C.) – Negava a realidade do corpo de Cristo, julgando que sua natureza não podia estar à carne, que segundo o sistema, é inerente má. * Influenciados pelo Gnosticismo.

O SABELIANISMO ou Modalismo (Sabélio Séc. III d.C.) – Entre as primeiras heresias quanto à doutrina da Trindade, afirmava que havia uma única pessoa na Divindade, e que as expressões Pai, Filho e Espírito Santo apenas denotavam a esta mesma Pessoa em capacidades diferentes. (Pai,Criador; Filho, Redentor; Espírito,Operador)

O ARIANISMO (Ário 325 d.C.) – Considerava a Cristo como o mais elevado dos seres criados, enquanto negava a sua divindade.

O EUTIQUIANISMO ou Monofisismo (Eutíques 378-454 d.C.) – Eutíques ensinava que por causa da encarnação, o corpo de Cristo foi deificado de tal maneira que já não era consubstancial conosco. Segundo ele, no momento da concepção em Maria, Jesus Cristo era um ser híbrido entre a humanidade e a divindade – uma única natureza divino-humana -, que juntava e misturava as duas naturezas de tal maneira que a natureza humana era subjugada e absorvida pela divina. Segundo Langston (1999), o pensamento de Eutíques era de que “as duas naturezas de Cristo fundiram-se de maneira que formavam uma terceira natureza, que nem era divina nem humana. Assim sendo, Jesus não humano e nem tampouco divino”. (LANGSTON, A.B. Esboço de Teologia Sistemática, 1999, pg. 177)

O NESTORIANISMO (Nestório 431 d.C.) – Negava a união das duas naturezas – humana e divina em Cristo, fazendo dele duas pessoas. Um axioma básico do pensamento de Nestório era que a verdadeira humanidade não pode existir de modo algum sem uma pessoa humana individual que seja o centro da natureza humana. Para ele, o prosopon(pessoa) e a physis (natureza) estão juntos, tanto na humanidade como na divindade. Isto significava, naturalmente, que Nestório tinha de afirmar que Jesus Cristo era duas pessoas.

O APOLINARIANISMO (Apolinário 381 d.C.) – Este admitia que Cristo tinha apenas duas partes humanas, negando que Ele tivesse alma humana.

O JEOVISMO (Testemunhas de Jeová Séc. XX) – Ensinam que Cristo não é Deus, mas que apenas estava “existindo” na forma de Deus.

UNICISTAS E UNITARISTAS
Apesar de parecer terem pontos de vista parecidos, é possível identificar qual é a principal diferença entre unitarismo e unicismo

UNITARISMO entende que Deus é um e único, o Pai de Jesus Cristo. Dessa forma NÃO crêem na Divindade de Cristo.

Já os UNICISTAS* entendem que o Pai, o Filho e o Espírito são apenas manifestações diferentes do mesmo Deus (* é o mesmo que MODALISMO).


A PRÉ-EXISTÊNCIA DE CRISTO

ANTES DA CRIAÇÃO DO MUNDO
João 17.5 “e agora, glorifica-me, ó Pai, contigo mesmo, com a glória que eu tive junto de ti,antes que houvesse mundo”.
João 17.24 “...porque me amaste antes da fundação do mundo
ANTES DE ABRAÃO
João 8.58 “Antes que Abraão existisse, EU SOU”. (compare Êxodo 3.14) Jesus não disse “eu era”. Os judeus entenderam muito bem o que Jesus disse por que queriam apedrejá-lo.
O ALFA E O ÔMEGA
Apocalipse 1.8 “Eu sou o Alfa e o Ômega”
ASSEIDADE (ou AUTO-EXISTÊNCIA) – João 5:26

A NATUREZA HUMANA DE CRISTO

Era necessário que Jesus em tudo fosse semelhante aos seus irmãos (Hebreus 2.17); para que se cumprisse um princípio da justiça divina. Foi o homem quem pecou, e como Deus não tem o culpado por inocente, nem o inocente por culpado, cabe ao culpado reparar sua falta. Assim, Jesus Cristo se fez homem, sem culpa, tomou a culpa de todos nós e cumpriu a justiça divina.

Cristo se fez semelhante aos homens – Filipenses 2.6-8; Romanos 8.3

a) Jesus Cristo Era um Homem
            A Bíblia declara “... Jesus Nazareno, varão aprovado...” (Atos 2.22); “...um só mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem” (1 Timóteo 2.5).

b) Possuía um Corpo Humano
            “Apalpai-me e verificai, porque um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho” (Lucas 24.39).
E assim, Jesus:
·         Sentiu fome – Mateus 21.18;
·         Sentiu sede - João 19.28;
·         Sentiu sono – Mateus 8.24;
·         Fadigou-se - João 4.6.

c) Possuía uma Alma Racional
·         Sentiu tristeza - Marcos 14.34
·         Deu-a como oferta pelo pecado – Isaías 53.10;
·         Crescia em sabedoria – Lucas 2.40,46,52
·         Indignava-se - João 2.13-16;
·         Amava – Marcos 10.21; João 11.3,36; 13.1.

d) Possuía um Espírito Humano
            “Então Jesus clamou em alta voz: Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito! E, dito isto, expirou” Mateus 27.50.
e) Possuía Ascendência Humana
·         Feito de mulher - Gálatas 4.4; Mateus 1.18;
·         Feito da semente da Davi – Romanos 1.3; Mateus 1.1; Atos 13.22,23.

“Disse-lhe, então, o anjo: Maria, não temas, porque achaste graça diante de Deus. E eis que em teu ventre conceberás e darás à luz um filho, e por-lhe-ás o nome de Jesus. Este será grande, e será chamado filho do Altíssimo; e o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai; E reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu reino não terá fim. E disse Maria ao anjo: Como se fará isto, visto que não conheço homem algum?E, respondendo o anjo, disse-lhe: Descerá sobre ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus.E eis que também Isabel, tua prima, concebeu um filho em sua velhice; e é este o sexto mês para aquela que era chamada estéril;Porque para Deus nada é impossível.Disse então Maria: Eis aqui a serva do Senhor; cumpra-se em mim segundo a tua palavra. E o anjo ausentou-se dela.” Lucas 1:30-38


Vejamos a seguir uma relação dos pontos principais da Bíblia sobre a humanidade de Cristo. (sem comentários)


Jesus Cristo era uma PESSOA completa:
·         Possuía CORPO FÍSICO - Mateus 26. 12
·         Possuía ALMA RACIONAL - Mateus 26. 28
·         Possuía ESPÍRITO HUMANO - Lucas 23. 46

Teve sentimentos fortes como:
·         Choro João 11. 35; Lucas 19. 41
·         Tristeza Mateus 26.38
·         Indignação Marcos 3.5;10.14
·         Zelo Mateus 10.34; João 2. 15

Recebeu nomes humanos e atribuições humanas, como:
·         Nazareno - Atos 2. 22
·         Jesus - Mateus 1. 21
·         Profeta - Mateus 21. 11
·         Carpinteiro - Marcos 6. 3
·         Filho do Homem - Lucas 19. 10
·         Cristo Jesus, homem - João 19. 5; 1 Timóteo 2. 5
Entre várias outras características humanas que serão citadas a seguir:
·         Nascido de mulher segundo a descendência de Davi - Mateus 1. 1, 18; Atos 2. 30; Romanos 1. 3; Gálatas 4. 4
·         Desenvolveu-se como um ser humano - Lucas 2. 46, 47, 52
·         Tinha mãe e irmãos - Mateus 12. 47; 13. 55
·         Trabalhou até os trinta anos como carpinteiro - Marcos 6. 3; Mateus 13. 55
·         Conheceu a tentação - Hebreus 2. 18
·         Sentiu angustia na oração - Hebreus 5. 7
·         Aprendeu a ser obediente - Hebreus 5. 8
·         Fadigou-se - Mateus 8. 24; João 4. 6
·         Sentiu fome e sede - Mateus 4. 2; 21. 18; João 19. 28
·         Sentiu sono - Mateus 8. 24
·         Sentiu dores agonizantes - Lucas 22. 44
·         Crescia em conhecimento - Lucas 2. 52
·         Tinha conhecimento limitado - Marcos 13. 32
·         Dependia das orações - Marcos 1. 35
·         Dependia do Espírito Santo - Atos 10. 38; Mateus 12. 28

ü  Ao ler estas referências bíblicas citadas acima, se torna inquestionável o ensino sobre a humanidade de Cristo.

Acerca de seu Filho, que nasceu da descendência de Davi segundo a carne - Romanos 1.3; Nisto conheceis o Espírito de Deus: todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus - 1 João 4. 2.

ENCARNAÇÃO DO VERBO

ENCARNAÇÃO [Do lat. icaro, carne] Revestir-se de carne. Deu-se a encarnação de Cristo quando a Segunda Pessoa da Trindade tomou a nossa forma e substância para executar o plano redentivo de Deus (João 1.12). Processo, que constitui no maior mistério das Sagradas Escrituras, em nada lhe alterou a divindade.
JESUS CRISTO É O VERDADEIRO HOMEM E O VERDADEIRO DEUS.

A encarnação constitui-se no segundo pilar da história sagrada. O primeiro é o êxodo dos filhos de Israel. Sem este mistério, não poderia haver Evangelho. (Dicionário Teológico – Claudionor Corrêa de Andrade – CPAD)

Deus bendito Eternamente - Romanos 9.5
A concepção de Deus através de uma virgem é uma Mistério - Isaías 7.14
Encarnação - Mistério da Piedade -1 Timóteo 3.16
Quando Deus, no dia da Queda, prometeu um Redentor, revelou de qual maneira Ele viria ao Mundo - Gênesis 3.15
Nascido de mulher - Gálatas 4.4
O Nome - Lucas 1.31
A Virgindade - Lucas 1.34
A Concepção do Filho de Deus - Lucas 1.35
Maria aceitou o Milagre, não foi forçado - Lucas 1.38
O Mistério é compreendido pela Fé - Hebreus 11.13
Nascimento natural (Nove meses) - Lucas 2.6
Nascido em Belém, de acordo com a profecia - Miquéias 5.2
Os anjos cantaram louvores ao Messias - Lucas 2.8-14

ü  “O VERDADEIRO DEUS HAVIA VINDO AO MUNDO COMO UM VERDADEIRO HOMEM”

Foi por meio desse milagre que o Verbo se fez Carne - João 1.14
Deus introduziu no mundo o Primogênito - Hebreus 1.6
Jesus veio em semelhança de carne - Romanos 8.3
Participou da Carne e do Sangue - Hebreus 12.14
Foi feito descendência de Abraão - Hebreus 2.16
Em tudo semelhante aos irmãos - Hebreus 2.17
Ele desceu dos céus - João 6.33,38,41,42
Deus lhe preparou um Corpo - Hebreus 10.5
A Encarnação deu a Jesus condições de ser o Mediador entre Deus e os homens – 1 Timóteo 2.5
Também, a Encarnação deu a Cristo a condição de ser misericordioso e fiel Sumo Sacerdote para expiar os pecados dos homens – Hebreus 2.17

ü  Sendo homem, podia fazer a reconciliação pelos homens; sendo Deus, a reconciliação fica com inexprimível valor.

A NATUREZA DIVINA DE CRISTO

·         Jesus Cristo é Deus desde a Eternidade – João 1.3
·         Aniquilou-se a si mesmo (tomando a forma de servo) – Filipenses 2.7
·         O Verbo se fez carne e habitou entre nós - João 1.14
·         Ele continua Deus verdadeiro revelando a glória do Unigênito do Pai - João 1.14
·         A Deidade de Cristo nas Escrituras – João 1.20-36 / 1 João 5.10
·         Jesus Cristo é chamado Deus – Hebreus 1.8 / Mateus 3.17 / Marcos 9.7 /
·         Filho de Deus (da mesma Natureza que o Pai) - Lucas 1.35 / 1 João 5.10
·         Emmanuel (Deus Conosco) - Mateus 1.23
·         Os anjos cantaram louvores a Cristo (Senhor) – Lucas 2.11
·         EU SOU – Marcos 14.61,62 / João 8.24,28,58 / João 13.59
·         Cristo se refere a Deus como: Meu Pai – Mateus 10.32 / João 2.16 /João 10.37 / João 15.24
·         O Filho Unigênito [Do gr. Monogenes; do lat. Unigênitus] O termo UNIGÊNITO não significa que Cristo foi um ser criado. Pelo contrário, a declaração refere-se ao seu relacionamento exclusivo com o Pai, isto é, ao fato de Ele ser o Filho de Deus desde toda a eternidade. Aqui temos a sua filiação em relação ao Deus trino (João 1.14,18 / João 3.16,18 / Marcos 1.11). Muitas pessoas confundem UNIGÊNITO (ser o único de sua espécie ou classe – único no gênero) com PRIMOGÊNITO (aquele que desfruta de PRIMAZIA - Superioridade de categoria; prioridade; excelência) , Cristo é tanto um quanto o outro. "Primogênito" nem sempre tem o sentido do primeiro que nasceu. Esta palavra é usada várias vezes na Bíblia para mostrar a posição de honra ou privilégio que alguém recebeu. Por exemplo, Deus chamou Israel de primogênito entre os povos (Êxodo 4:22). Diversas outras nações já existiam séculos antes de Deus criar a nação de Israel. Primogênito não quer dizer, neste caso, o primeiro que passou a existir. Quer dizer simplesmente que Deus colocou Israel numa posição de honra acima de todas as nações. No Novo Testamento, todos os filhos de Deus são primogênitos (Hebreus 12:23) porque Deus os colocou numa posição de honra. No mesmo sentido, o Pai colocou Jesus numa posição de primazia acima de todas as criaturas. De semelhante modo, Jesus é o primogênito de entre os mortos (Colossenses 1:18). Outras pessoas foram ressuscitadas antes de Jesus, mas ele reina supremo sobre todos. Jesus não é criatura. Ele é Criador, Redentor, e Senhor dos senhores (Apocalipse 17:14).
·         Quem vê a Cristo, vê o Pai – João 14.9 / João 12.45
·         O Messias – João 4.25,26
·         O Alfa e Ômega, o Princípio e o Fim, o Primeiro e o Último – Apocalipse 1.8 / Apocalipse 1.11 / Apocalipse 21.6 / Apocalipse 22.13

Jesus Cristo é chamado SENHOR em todo o período que se encontra entre nós e após sua ressurreição, e a Bíblia ensina que há somente UM Senhor. Sendo SENHOR, significa que Cristo é nosso PROPRIETÁRIO, nosso DONO, por isso mesmo, somos chamados servos.
 “E Jesus respondeu-lhe: O primeiro de todos os mandamentos é: Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor.” Marcos 12:29
“Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor.” Lucas 2:11
“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.” João 1:1
“E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória dounigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.” João 1:14

QUANTO ÀS CARACTERÍSTICAS DIVINAS EM CRISTO

CRISTO É IGUAL AO PAI

“Cada um cuide, não somente dos seus interesses, mas também dos interesses dos outros. Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus, que, embora sendo Deusnão considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmovindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens. E, sendo encontrado em forma humanahumilhou-se a si mesmo e foi obediente até à morte, e morte de cruz!”Filipenses 2:4-8

CRISTO, EU SOU - João 8.58 / PERDOAR PECADOS - Mateus 9.2 / RESSUSCITAR MORTOS João 5.25

* PARA UM ESTUDO SOBRE A DIVINDADE DE CRISTO - CLICK AQUI

SALVADOR

Cristo é Salvador, somente Deus pode salvar – Isaías 43.11 / Lucas 2.11 / Lucas 1.47 / Salmos 106.21 / Tito 3.6 / Isaías 45.15 / Atos 13:23 / Filipenses 3:20 / 1 Timóteo 2:3 / Tito 2:10 / Tito 2:13 / 2 Pedro 1:11 / 1 Timóteo 4:10 / Tito 1:3 / 2 Pedro 1:1

“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vidaninguém vem ao Pai, senão por mim.” João 14:6
A Palavra de Deus não dá opções de “religião” para que se achegue até Ele. Apenas pelo Unigênito o homem é capaz de encontrar o Caminho da Salvação. Não existe outro caminho!
Da mesma forma, diferente das correntes filosóficas que defendem existir “várias verdades”, Cristo nos afirma que somente Ele é a Verdade. Não há outra forma de crer em Deus a não ser pelo Filho!
Enfim, o Senhor Jesus Cristo nos declara que a Vida Eterna só poderá ser alcançada se estivermos nEle. Jesus Cristo, o Filho Unigênito de Deus, nosso Advogado, nosso Amigo, nosso Senhor e Salvador é a Fonte da Vida!
“E sabemos que já o Filho de Deus é vindo, e nos deu entendimento para conhecermos o que é verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna.” 1 João 5:20
                Existem várias religiões ao redor do mundo prometendo salvação através de nomes de homens que se destacaram por seus conceitos filosóficos. Porém a Palavra de Deus nos deixa claro que não há outro nome que nos achegue até Ele, a não ser o Nome do seu Filho Amado, Jesus Cristo.
 “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.” Atos 4:12
“Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome;” Filipenses 2:9
 “Porque se introduziram alguns, que já antes estavam escritos para este mesmo juízo, homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo.” Judas 1:4

NASCEU DE FORMA SOBRENATURAL

Um ser humano comum não nasce de forma transcendental. Por isso Ele é o Filho de Deus. Jesus Cristo é o Filho do Homem assim como é o Filho de Deus.

Lucas 1:35 / Mateus 1:18

“Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus FortePai da Eternidade, Príncipe da Paz.” Isaías 9:6

Um ser humano comum não poderia em hipótese alguma, receber adoração de homens nem mesmo dos anjos.
“E Jesus, respondendo, disse-lhe: Vai-te para trás de mim, Satanás; porque está escrito: Adorarás o SENHOR teu Deus, e só a ele servirás.” Lucas 4:8

Cristo porém, recebe adoração: João 9:38 / Marcos 5:6 / Mateus 15:25 / Mateus 8:2 / Mateus 9:18 / Apocalipse 5:8 / Hebreus 1:5-6

Observe que o Apóstolo Pedro não aceitou a adoração de Cornélio - “E aconteceu que, entrando Pedro, saiu Cornélio a recebê-lo, e, prostrando-se a seus pés o adorou. Mas Pedro o levantou, dizendo: Levanta-te, que eu também sou homem.” Atos 10:25-26

“Disse-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu sou.” João 8:58
“E Jesus, vendo a fé deles, disse ao paralítico: Filho, tem bom ânimo, perdoados te são os teus pecados.” Mateus 9:2
“Em verdade, em verdade vos digo que vem a hora, e agora é, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e os que a ouvirem viverão.” João 5:25
É 100% Deus, o Todo-Poderoso – “Eu sou o Alfa e o Omega, o princípio e o fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso.” Apocalipse 1:8
Sempre foi Deus – Hebreus 1.7-13 (Conferir 1 João 1.1 / Lamentações 5.19 / Salmos 45.6)

CRIADOR

O Verbo que estava no princípio com Deus foi o agente da Criação de todas as coisas:
“... o qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; porque nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades; tudo foi criado por ele e para eleEle éantes de todas as coisas, e nele subsistem todas as coisas; Colossenses 1:15-17
Compare: “Porque dele, e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.” Romanos 11:36
Cristo Jesus na Criação: João 1:3 -“Todas as cousas foram feitas por intermédio dele”; Col. 1:13-23.

* LEIA TODO O CAPÍTULO DE HEBREUS 1

O CARÁTER DE JESUS CRISTO

       O caráter de Cristo compreende as qualidades e virtudes morais que o tornam aprovado por Deus, pelos homens, pelos anjos, cuja pureza e realidade os demônios reconhecem. Jesus Cristo chamou o Pai de “Meu Deus”, e “Meu Pai”, tomando assim o lugar e assumindo o caráter de homem (Marcos 15:34; João 20:17).

OS DOIS ESTADOS DE JESUS CRISTO

Em seu ministério terreno, Cristo Jesus passou por duas situações distintas.  No primeiro momento, Ele passa por um período de humilhação; o que chamamos de “estado de humilhação”. Logo após sua vitória, Cristo retorna à Sua Glória: o que chamamos de “estado de exaltação”.

 ESTADOS DE CRISTO [Do lat. Status] Assim são consideradas as duas etapas mais importantes do ministério terreno de Cristo: a humilhação e a exaltação. (Dicionário Teológico – Claudionor Corrêa de Andrade – CPAD)

O ESTADO DE HUMILHAÇÃO

ESTADO DE HUMILHAÇÃO [Do lat. Status; do lat. humiliare] Limitação imposta ao Filho de Deus pelo ministério da encarnação. Para tomar a nossa forma, deixou temporariamente a sua glória. Submeteu-se a todas as nossas agruras, fazendo-se em tudo (exceto no pecado) semelhante a nós (Filipenses 2.1-10). Eis a excelência de seu sacerdócio.
O ápice do estado de humilhação de Cristo deu-se ao ser pregado no madeiro. Tornou-se Ele maldito por nossa cause. Mas ei-lo exaltado à destra do trono divino. (Dicionário Teológico – Claudionor Corrêa de Andrade – CPAD)

O estado de humilhação da pessoa de Cristo ocorreu no fato da encarnação e na vida terrena até a morte.

1.       O verbo preexistente se fez homem (João 1: 1,14).
2.       Na encarnação Cristo humilhou-se (João 17:5; Filipenses 2: 6-8; 2 Coríntios 8: 9).
3.       Ele foi sujeito às leis físicas e humanas (Lucas 2: 52; Gálatas 4:4).
4.       Como ser humano, Ele que "esvaziou-se a Si mesmo" passou a ser, em tudo, dependente do Espírito Santo; Vejamos:
a)      Ele foi gerado pelo Espírito Santo (Lucas 1: 34, 35).
b)      Ungido pelo Espírito Santo (Mateus 3:16).
c)       Conduzido à tentação pelo Espírito Santo (Mateus 4: 1).
d)      Levado a cruz pelo Espírito Santo (Hebreus 9: 14).
e)      Foi ressuscitado pelo Espírito Santo (Romanos 8: 11).
f)       Foi fortalecido pelo Espírito Santo para realizar as obras (Mateus 12: 28; Atos 1: 2; 10: 38).
g)      Foi isto que aconteceu. Ele, voluntariamente, assumiu a condição de humano para sofrer com os homens nesse período de humilhação (João 10: 17,18).

O ESTADO DA EXALTAÇÃO

ESTADO DE EXALTAÇÃO [Do lat. Status; do lat. exaltationem, engrandecimento] Ato pelo qual o Pai reconduziu a Cristo à glória que este desfrutava junto à divindade antes do mistério da encarnação (João 17.22-24). A exaltação de Cristo selou, de forma definitiva, seu ministério, paixão, morte e ressurreição (Filipenses 2.1-10).
No estado de exaltação, Cristo não reouve sua divindade, pois jamais a perdera. E, sim, a glória que, por um pouco de tempo, havia abandonado por amor à pobre humanidade.(Dicionário Teológico – Claudionor Corrêa de Andrade – CPAD)

Pela ressurreição e ascensão, Cristo passou para o estado de exaltação. Voltou àquela glória que Ele tinha antes da encarnação (Atos 7: 55; João 17: 5; Filipenses 2: 9-11). Neste estado, Cristo assentou-se à destra de Deus, na glória que tinha antes da encarnação, e passou a exercer todos os atributos divinos.
Os dois estados de Cristo refletem os dois estados da vida do crente: o de humilhação neste mundo, e o de exaltação na vida futura.
Cristo participou da humilhação humana para que os crentes participem da sua glória divina, mas sempre nesta ordem: primeiro a humilhação, depois a glória (Hebreus 2: 10; 1 Pedro 1: 4, 11). Primeiro as aflições, por fim a glória incomparável (Romanos 8:18).

OS TRÊS OFÍCIOS DE MEDIAÇÃO

OS OFÍCIOS DE CRISTO

No antigo testamento havia três ofícios ou funções fundamentais na vida do povo de Deus: o de Profeta, o de Sacerdote e o de Rei. De modo geral, por estes ofícios, o povo ouvia a Deus (através do Profeta), fazia-se representar diante de Deus (pelo Sacerdote), e tinha o governo político (do Rei).
Em Cristo, os três ofícios foram reunidos, e Ele mesmo é o Profeta, o Sacerdote e o Rei.
Assim Ele é um mediador completo e perfeito (1 Timóteo 2: 4).



A RESSURREIÇÃO DE CRISTO

A Ressurreição de Cristo é o fato mais importante do Evangelho de Cristo. Esse fato foi testemunhado por vários crentes durante o período apostólico. Apenas para se ter ideia da importância desse evento, Cristo Jesus fez questão de realizar pelo menos dezoito aparições corporais (contando apenas as que estão registradas nas Escrituras Sagradas). “E , se Cristo não ressuscitou, é vã a nossa pregação, e vã, a vossa fé”. 1 Coríntios 15.14

Um comentário:

  1. Texto bacana.
    Irei mediar o estudo de Cristologia na Escola Bíblica. O estudo acima foi grandemente útil. Grata

    ResponderExcluir

Todos os comentários serão avaliados, e se houver algum desvio, serão removidos.

Você Deverá Gostar Também De:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

| - Vivendo A Graça, De Graça! - Living Grace, Free! - |

|          - Vivendo A Graça, De Graça! - Living Grace, Free! -            |
A Fé Vem Pelo Ouvir... Visite Uma Igreja Evangélica!

Faça Parte Também do:

Faça Parte Também do:
Fórum Teológico